Tag: #novamutummt

Campanha Junho Vermelho

O Junho Vermelho é comemorado em todo o país, que ocorre em 14 de junho. A proposta é sensibilizar as pessoas sobre a importância do movimento de doação sanguínea, essencial para pacientes que dependem da transfusão de sangue para sobreviver.

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis.

Você não poderá doar sangue se:

  • » tiver idade inferior a 16 anos ou superior a 69 anos.
    Obs.: o limite superior para a primeira doação é 60 anos. Quem tem 61 anos ou mais e nunca doou está inapto. 

  • » tiver peso inferior a 50 quilos.

  • » estiver com anemia no teste realizado imediatamente antes da doação.

  • » estiver com hipertensão ou hipotensão arterial no momento da doação.

  • » estiver com aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos no momento da doação.

  • » estiver com febre no dia da doação.

  • » estiver grávida.

  • » estiver amamentando, a menos que o parto tenha ocorrido há mais de 12 meses.

obs.: o doador não poderá doar se vier acompanhado de crianças menores de 13 anos sem a presença de um outro adulto para cuidar delas.

Você estará impedido de doar sangue:

  • 1. por 48 horas:

    • » se recebeu vacina preparada com vírus ou bactéria mortos, toxóide ou recombinantes. Ex.: cólera, poliomielite (salk), difteria, tétano, febre tifóide (injetável), meningite, coqueluche, pneumococo.

    • » se recebeu vacina contra gripe.

  • 2. por sete dias:

    • » se teve diarreia.

    • » após terminarem os sintomas de gripe ou resfriado.

    • » após a cura de conjuntivite.

    • » extração dentária (verificar uso de mediação).

    • » tratamento de canal (verificar medicação).

  • 3. por duas semanas:

    • » após o término do tratamento de infecções bacterianas (uso de antibióticos).

    • » após a cura de rubéola.

    • » após a cura de erisipela.

  • 4. por três semanas:

    • » após a cura de caxumba.

    • » após a cura de varicela (catapora).

  • 5. por quatro semanas:

    • » se recebeu vacina de vírus ou bactérias vivos e atenuados. Ex.: poliomielite oral (sabin), febre tifóide oral, caxumba, febre amarela, sarampo, bcg, rubéola, catapora, varíola, etc.

    • » se recebeu soro antitetânico.

    • » após a cura de dengue.

    • » cirurgia odontológica com anestesia geral.

    • » após o retorno, quem esteve em região onde há surto de Febre Amarela.

  • 6. por oito semanas (somente para homens):

    • » após uma doação de sangue. Esse período deve ser ampliado para 16 semanas se houve doação dupla de hemácias por aférese.

  • 7. por 12 semanas (somente para mulheres):

    • » após uma doação de sangue (para mulheres). Esse período deve ser ampliado para 24 semanas se houve doação dupla de hemácias por aférese.

    • » após parto normal ou abortamento.

  • 8. por três meses (independente se homem ou mulher):

    • » se foi submetido a apendicectomia.

    • » se foi submetido a hemorroidectomia.

    • » se foi submetido a hernioplastia.

    • » se foi submetido a ressecção de varizes.

    • » se foi submetido a amigdalectomia.

  • 9. por seis meses a 01 ano:

    • » se foi submetido a uma cirurgia de médio ou grande porte como por exemplo: colecistectomia, histerectomia, tireoidectomia, colectomia, esplenectomia pós trauma, nefrectomia, etc.

    • » após a cura de toxoplasmose comprovada laboratorialmente.

    • » qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia, etc.): aguardar 6 meses.
      » se fez piercing (se piercing na cavidade oral ou genital, devido ao risco permanente de infecção, implica em inaptidão por 12 meses após a retirada).

    • » se contraiu Febre Amarela; aguardar 6 meses após recuperação completa (clínica e laboratorial).

  • 10. por 12 meses:

    • » se recebeu uma transfusão de sangue, plasma, plaquetas ou hemoderivados.

    • » se recebeu enxerto de pele.

    • » se sofreu acidente se contaminando com sangue de outra pessoa.

    • » se teve acidente com agulha já utilizada por outra pessoa.

    • » se teve contato sexual com alguma pessoa com aids ou com teste positivo para hiv.

    • » se teve contato sexual em troca de dinheiro ou de drogas ou seus respectivos parceiros sexuais;

    • » se teve contato sexual com usuário de droga endovenosa.

    • » se teve contato sexual com pessoa que tenha recebido transfusão de sangue nos últimos 12 meses.

    • » se teve relação sexual com pessoa com hepatite.

    • » se fez tatuagem, maquiagem definitiva ou micropigmentação (sobrancelhas, lábios, etc.).

    • » se teve sífilis ou gonorréia.

    • » se foi detido por mais de 72 horas.

  • 11. por cinco anos:

    • » após a cura de tuberculose pulmonar.

  • 12. você nunca poderá ser doador de sangue se:

    • » tem ou teve um teste positivo para hiv.

    • » teve hepatite após os 10 anos de idade.

    • » já teve malária.

    • » tem doença de chagas.

    • » recebeu enxerto de duramater.

    • » teve algum tipo de câncer, incluindo leucemia.

    • » tem graves problemas no pulmão, coração, rins ou fígado.

    • » tem problema de coagulação de sangue.

    • » é diabético com complicações vasculares ou em uso de insulina.

    • » teve tuberculose extra-pulmonar.

    • » já teve elefantíase.

    • » já teve hanseníase.

    • » já teve calazar (leishmaniose visceral).

    • » já teve leishmaniose tegumentar ou cutânea.

    • » já teve brucelose.
      » já teve esquistossomose hepatoesplênica

    • » tem alguma doença que gere inimputabilidade jurídica.

    • » foi submetido a transplante de órgãos ou de medula.
      » tem Mal de Parkinson.

Fonte: http://www.prosangue.sp.gov.br/

Campanha Janeiro Branco – A importância em cuidar da saúde mental.

A Campanha Janeiro Branco tem apenas sete anos de história. Foi implementada por um grupo de profissionais da saúde em Minas Gerais.

Segundo Organização Mundial de Saúde (OMS), em torno de 12 milhões de brasileiros sofrem de depressão. O número é equivalente a 5,8% da população, colocando o país em segundo lugar no ranking americano (atrás apenas dos Estados Unidos).
Estamos falando de uma doença mental que, segundo o estudo, pode alcançar de 20% a 25% das pessoas no Brasil. A ansiedade, por sua vez, afeta quase 20 milhões de brasileiros (cerca de 9,3% da população). Isso inclui o transtorno obsessivo-compulsivo, problemas de fobia,estresse pós-traumático e até mesmo ataques de pânico.
Já o suicídio é apontado pelo Ministério da Saúde como a quarta maior causa de mortes de jovens no país. São números expressivos e que, muitas vezes, ultrapassam outros indicadores relacionados à saúde e ao bem-estar da população.”

O maior objetivo é conscientizar e alertar a importância de cuidar dos problemas emocionais, o que gera grande impacto na sociedade, família e empresa. Quebrando tabus e informar a todos que não possui classe social que não possa sofrer com problemas emocionais.

O mais importante é a prevenção. A pratica de exercícios físicos, cuidados com a alimentação, uma boa leitura, um passeio no parque, curtir bons momentos com familiares e amigos, procurar ajuda com profissionais qualificados para evitar uma piora no quadro quando não estiver bem, faz com que todos possam ter uma boa vida emocional.

Fonte:https://saudenaempresa.sesirs.org.br/janeiro-branco/
Back to top